Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Aberta consulta pública sobre Padrões de Governo Eletrônico

Notícias

Aberta consulta pública sobre Padrões de Governo Eletrônico

Interessados podem enviar sugestões até 15 de novembro

Os interessados em participar da consulta pública sobre a versão 2016 dos Padrões de Interoperabilidade de Governo Eletrônico (ePING) devem encaminhar as sugestões até 15 de novembro. O documento em elaboração foi disponibilizado hoje (26) pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP) no Portal da Participação Social (Participa.br). A ePING define um conjunto mínimo de premissas, políticas e especificações técnicas que regulamentam a utilização da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) no governo federal.

O uso dos padrões permite http://www.planejamento.gov.br/assuntos/logistica-e-tecnologia-da-informacao/noticias/aberta-consulta-publica-sobre-padroes-de-governo-eletronicoa troca de informações entre diferentes sistemas de TIC, sejam eles de governo, empresas, outros países e até mesmo de pessoas. Os padrões são o alicerce para o fornecimento de melhores serviços à sociedade a custos mais baixos, pois permitem o compartilhamento, reuso e intercâmbio de dados e recursos tecnológicos.

“A ePING é uma das diretrizes para melhorar os serviços públicos e aumentar a participação social. Seu uso minimiza o número de interações das pessoas com o governo e simplifica esta relação com o cidadão”, disse o secretário de Logística e Tecnologia da Informação do MP, Cristiano Heckert. Para ele, a participação dos gestores e servidores dos 222 órgãos integrantes do Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação (Sisp) na consulta pública é importante para a validação do documento.

A ePING é composta atualmente por 182 padrões. Desde a sua criação, mais de 70 órgãos públicos federais, estaduais e municipais participaram da construção das versões da ePING. Entre as alterações mais relevantes na proposta de novo documento estão a inclusão de padrões de computação em nuvem e também de orientações na área da saúde.

Para participar da consulta pública, é preciso se registrar no Participa.br.

Fonte: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.