Você está aqui: Página Inicial > Sisp > Gestão Estratégica de Pessoas

Gestão Estratégica de Pessoas

Analista em Tecnologia da Informação (ATI)

O cargo de Analista em Tecnologia da Informação, de nível superior, integra o Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (PGPE). Foi criado pela Lei nº 11.357, de 19 de outubro de 2006, com atribuições voltadas às atividades de planejamento, supervisão, coordenação e controle dos recursos de tecnologia da informação relativos ao funcionamento da administração pública federal.

Entre as atribuições estão:

    • executar análises para o desenvolvimento, implantação e suporte a sistemas de informação e soluções tecnológicas específicas;
    • especificar e apoiar a formulação e acompanhamento das políticas de planejamento relativas aos recursos de tecnologia da informação;
    • especificar, supervisionar e acompanhar as atividades de desenvolvimento, manutenção, integração e monitoramento do desempenho dos aplicativos de tecnologia da informação; gerenciar a disseminação, integração e controle de qualidade dos dados;
    • organizar, manter e auditar o armazenamento, administração e acesso às bases de dados da informática de governo; e
    • desenvolver, implementar, executar e supervisionar atividades relacionadas aos processos de configuração, segurança, conectividade, serviços compartilhados e adequações da infra-estrutura da informática da Administração Pública Federal.

 

Órgãos de Exercício dos ATI

Os servidores ocupantes do cargo de Analista em Tecnologia da Informação, além do exercício na Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia, também podem atuar, de forma descentralizada, nos diversos órgãos do Sisp.

Atualmente, 469 Analistas estão em exercício nesses órgãos, formando um núcleo especializado de servidores com atuação dedicada à melhoria contínua dos processos relacionadas à gestão da tecnologia da informação.

 

Alocação e Movimentação do ATI

O servidor ocupante do cargo efetivo de Analista em Tecnologia da Informação (ATI) somente pode solicitar a modificação da unidade de exercício após dois anos de efetivo exercício.

Excepcionalmente, a modificação da unidade de exercício anterior ao período de dois anos, poderá ocorrer caso haja vaga disponível nos órgãos ou entidades, por interesse da Administração Pública e por intermédio da SGD/ME.

As regras de alocação e exercício descentralizado dos servidores ocupantes do cargo efetivo de Analista em Tecnologia da Informação (ATI) estão definidas na Portaria SLTI Nº 42, de 17 de outubro de 2012, com redação alterada pela Portaria SLTI nº 26, de 29 de agosto de 2013.

 

Procedimentos para a movimentação do ATI

1. Movimentação de ATI em exercício descentralizado nos Órgãos ou Entidades do SISP

O servidor que estiver alocado nos Órgãos ou Entidades do SISP poderá dar início ao processo de solicitação de movimentação com o encaminhamento de ofício assinado pelo respectivo Dirigente de TI do Órgão do SISP ao Coordenador-Geral de Normas e Governança, Anderson da Silva Costa, Setor de Edifícios Públicos Norte, Bloco D - 1º andar, sala 194, Quadra 516 - Asa Norte, Brasília - DF, CEP 70770-524, contemplando os dados a seguir:

    • Nome completo do servidor
    • Matrícula SIAPE
    • Localidade de exercício atual (exemplo: Coordenação-Geral de Infraestrutura e Governança de Tecnologia da Informação do Ministério da Justiça e Cidadania (CGTI/MJC)
    • Data de liberação do servidor
    • Informações referentes às férias

 

2. Movimentação entre ATIs em exercício descentralizado nos Órgãos ou Entidades do SISP - Permuta

Os servidores que estiverem alocados nos Órgãos ou Entidades do SISP poderão dar início ao processo de permuta mediante concordância de ambos os Dirigentes de TI dos respectivos Órgãos ou Entidades envolvidos.
Para isso, cada Órgão ou Entidade do SISP deverá encaminhar ofício, assinado pelo respectivo Dirigente de TI, SISP ao Coordenador-Geral de Normas e Governança, Anderson da Silva Costa, Setor de Edifícios Públicos Norte, Bloco D - 1º andar, sala 194, Quadra 516 - Asa Norte, Brasília - DF, CEP 70770-524, contemplando os dados a seguir:

  • Dados do servidor Liberado:
    • Nome completo do servidor
    • Matrícula SIAPE
    • Localidade de exercício 
    • Data de liberação do servidor
    • Informações referentes às férias
  • Dados do servidor solicitado:
    • Nome completo
    • Matrícula SIAPE
    • Localidade de exercício

 

3. Movimentação de ATI em exercício na SGD/ME

Nos casos de servidores que estão em exercício na SGD/ME, para as movimentações entre os departamentos da própria SGD/ME, deve ser encaminhado memorando ao Coordenador-Geral de Normas e Governança, Anderson da Silva Costa com os dados a seguir:

  • Nome completo do servidor
    • Matrícula SIAPE
    • Departamento ou Coordenação de origem e destino
    • Data de liberação do servidor

 

Disposições Finais

Após o recebimento do ofício ou do memorando, a SGD/ME, na condição de Órgão Central do SISP, analisará e decidirá a respeito da mudança ou não do local de exercício do servidor, com base nos critérios definidos pela Portaria SLTI nº 42/2012:

“Art. 5º - Após 2 (dois) anos de efetivo exercício na mesma unidade, o servidor poderá solicitar modificação da unidade de exercício.
§ 1º - A modificação da unidade, antes dos 2 (dois) anos de efetivo exercício, somente ocorrerá, excepcionalmente, caso haja vaga disponível, por interesse da Administração Pública e por intermédio da SLTI/MP.
§ 2º - A análise das solicitações de modificação da unidade de exercício a que se refere o caput deste artigo observará:
I - o interesse da Administração;
II - as prioridades de governo;
III - as correlações entre as atribuições inerentes ao cargo de ATI, conforme o art. 2º, inciso II desta Portaria; e
IV - as atividades exercidas no órgão ou entidade de futuro exercício do servidor.”

Observação: O ATI deverá permanecer no atual órgão de exercício até que a SGD/ME autorize a sua movimentação para outro órgão.

 

Legislação

Planos de Trabalho 

Os planos de trabalho são documentos pactuados entre o Órgão Central e os Órgãos Setoriais do SISP, que visam o alcance de metas relacionadas a Projetos Estratégicos dos Órgãos, a Estratégia de Governança Digital e a Projetos Estruturantes. Alguns desses planos de trabalho alcançam, inclusive, órgãos seccionais no âmbito do SISP.

 

GSISP

O que é

A Gratificação Temporária do Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática – GSISP foi instituída pelo art. 287, da Lei nº 11.907, de 2 de fevereiro de 2009.

A GSISP é destinada aos servidores titulares de cargos de provimento efetivo que se encontrem em exercício no órgão central e nos órgãos setoriais, seccionais e correlatos do Sistema de Administração dos Recursos de Tecnologia da Informação - SISP, enquanto permanecerem nesta condição. A GSISP é uma gratificação de exercício e somente é concedida por meio de processo seletivo interno.

 

Processo Seletivo para a percepção da GSISP

Em 2009 o Ministério do Planejamento,  Orçamento e Gestão, atual Ministério da Economia, realizou processo seletivo interno à APF composto por titulares de cargos de provimento efetivo, regidos pela Lei nº 8.112/90, aptos à percepção da GSISP.

As informações do Processo Seletivo podem ser consultadas diretamente na página do CESPE, organizadora do certame.

http://www.cespe.unb.br/concursos/mp_interno2009/

Relação dos servidores que estão recebendo a GSISP nos Órgãos do SISP - 2019 

 

Avaliação dos servidores detentores da GSISP

Todos os servidores que percebem a GSISP são avaliados uma vez ao ano pelas respectivas chefias imediatas. Em caso de duas avaliações individuais consecutivas abaixo de 80%, os servidores deixam de perceber a gratificação e, somente receberão novamente, se aprovados em novo processo seletivo. A Secretaria de Governo Digital - SGD/ME é o órgão responsável pela coordenação das atividades relacionadas à avaliação GSISP.

Ciclos de Avaliação

O resultado final do Ciclo de Avaliação 2017 - 2018 está publicado no Diário Oficial da União - Edição nº 203 de 22/10/2018, Seção 2, páginas 46 a 50.

 

Número de Servidores Avaliados

Veja aqui o Gráfico com os quantitativos de servidores avaliados por ciclos de avaliação.

 

Inclusão da GSISP nos cálculos previdenciários dos servidores que optarem pelo benefício

Foi publicada a Lei nº 13.328, de 29 de julho de 2016 que, dentre outros assuntos, trouxe a possibilidade de o servidor optar pela inclusão da GSISP na base de cálculo da contribuição ao Regime Próprio de Previdência Social (RPPS).

A Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação (SETIC/MP) solicitou  esclarecimentos à Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (COGEP/DIRAD/MP) sobre quais procedimentos o servidor que percebe a gratificação GSISP poderá adotar ao optar pela inclusão da GSISP na base de cálculo da contribuição, para efeito de cálculo do benefício a ser concedido com fundamento no art. 40 da Constituição Federal e no art. 2º da Emenda Constitucional no 41, de 19 de dezembro de 2003, respeitada a limitação estabelecida no § 2º do art. 40 da Constituição Federal.

Abaixo seguem as respostas da COGEP/DIRAD/MP:

1.       Caso o servidor opte pela inclusão da GSISP para fins previdenciários, qual é o cálculo do valor a ser descontado mensalmente?

Se o servidor houver ingressado no serviço público antes de 04 de fevereiro de 2013, é realizado o desconto de 11% (onze por cento) do valor das somas das rubricas sobre as quais incide contribuição previdenciária, consoante estabelecido no Regime Próprio de Previdência Social – RPPS. Se o ingresso do servidor tiver ocorrido após 04 de fevereiro de 2013, data da entrada em vigor da Lei nº 12.618, de 30 de abril de 2012, será realizado o desconto do percentual com base na tabela do Regime Geral da Previdência Social – RGPS.

2.       No caso de o servidor ocupante do cargo de Analista em Tecnologia da Informação optar pela inclusão da GSISP na base de cálculo da contribuição previdenciária, que, atualmente recebe a seguinte remuneração no contracheque: vencimento básico de R$2.109,07, GDPGPE de R$2.674,40, GSISP de R$3.908,00; qual será o valor do desconto mensal de contribuição do plano seguridade social no contracheque do referido servidor?

Cálculo conforme esclarecido no item anterior.

3.       Como o servidor pode calcular o valor que aumentará na sua aposentadoria ao passar a optar pela inclusão da GSISP na base de cálculo da contribuição previdenciária?

 Não há como fazer o cálculo uma vez que dependerá de informação das contribuições realizadas até o momento da aposentadoria. De acordo com a Lei nº 10.887, de 18 de junho de 2004, que passou a dispor sobre a aplicação da Emenda Constitucional no 41, de 19 de dezembro de 2003, para o cálculo dos proventos de aposentadoria dos servidores será "considerada a média aritmética simples das maiores remunerações, utilizadas como base para as contribuições do servidor aos regimes de previdência a que esteve vinculado, correspondentes a 80% (oitenta por cento) de todo o período contributivo desde a competência julho de 1994 ou desde a do início da contribuição, se posterior àquela competência".

4.       O sistema está preparado para deduzir mensalmente o percentual de contribuição no contracheque de acordo com o ingresso do servidor, ou seja, diferenciando os servidores que ingressaram na Administração Pública Federal antes e após a instituição do regime de previdência complementar para os servidores públicos federais titulares de cargo efetivo pela Lei nº 12.618, de 30 de abril de 2012?

 No caso da opção pela inclusão da GSISP na base de cálculo da contribuição, o Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos – SIAPE ainda não está preparado para este cálculo, de modo que esta Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas aguarda a adequação por parte da unidade responsável pelo sistema.

5.       Ao optar pela inclusão da GSISP na base de cálculo da contribuição previdenciária, esta incide sobre o cálculo para contribuição da FUNPRESP? Como?

Os servidores que tenham opção de recolhimento para a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo – Funpresp-Exe o fazem sobre as mesmas rubricas calculadas para a contribuição do PSS, de modo que, se optarem também pela inclusão da GSISP na base de cálculo da contribuição do PSS, esta consequentemente incidirá sobre o cálculo de contribuição para a Funpresp-Exe.

6.       Atualmente, o servidor que percebe GSISP ao ser removido para um órgão fora de Brasília deixa de receber a GSISP em sua remuneração. Se o servidor que atualmente percebe GSISP optar pela inclusão dessa gratificação na base de cálculo da contribuição previdenciária, ao ser removido para um órgão fora de Brasília, o que acontecerá com a contribuição que o servidor realizou em decorrência da inclusão da GSISP na base de cálculo da contribuição previdenciária?

A contribuição com base na GSISP ficará suspensa até que o servidor volte a percebê-la. Quanto às contribuições já efetuadas, serão consideradas para o cálculo da aposentadoria, conforme disposto nos itens 1 e 3.

7.       Caso o servidor saia da Poder Executivo da Administração Pública Federal para a iniciativa privada ou outro Poder, como ficará este valor recolhido? Ele retorna para o servidor?

O valor integrará contribuição realizada. Não retorna para o servidor.

8.       O servidor que optar pela inclusão da GSISP na base de cálculo da contribuição previdenciária poderá desistir a qualquer tempo?

Sim, devido a seu caráter opcional.

9.       No caso de "Portabilidade" para um Plano de Previdência Privado, o valor da paridade já pago poderá ser transferido para o outro Plano, também?

No que diz respeito às contribuições para o plano de previdência complementar, conforme § 1º do art. 14 da Lei Complementar nº 109, de 29 de maio de 2001, só será admitida a portabilidade em caso de cessação do vínculo entre o participante e o órgão patrocinador. Por oportuno, recomendamos pesquisa na seção "Perguntas Frequentes", do portal https://www.funpresp.com.br/portal/, para esclarecimentos quanto a contribuições, vantagens, mudança de esfera e órgão, resgate, portabilidade, aposentadoria e pagamento do benefício.

10.       Dado que o servidor ingressou na Administração Pública Federal antes da criação da Previdência Complementar do Executivo, qual o tempo mínimo de contribuição/inclusão da GSISP nos cálculos previdenciários para poder recebê-la integralmente na aposentadoria?

Não haverá integralidade, pois o cálculo de proventos de aposentadoria será realizado nos moldes do subitem 3.

Informações adicionais:

A Lei nº 13.328, de 2016 facultou ao servidor de cargo efetivo optar pela inclusão da GSISP na base de cálculo da contribuição, porém o Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos – SIAPE ainda não está preparado para este cálculo, de modo que esta Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas aguarda a adequação por parte da unidade responsável pelo sistema.

Os servidores que tiverem interesse em incluir a referida gratificação em sua base de cálculo previdenciários, poderão fazer um requerimento solicitando tal inclusão em seu cálculo de contribuição para o Plano de Seguridade Social do Servidor – PSS, hipótese na qual, quando o SIAPE estiver adequado para o cálculo, esta COGEP procederá a inclusão da parcela em questão de forma retroativa à data da opção de cada servidor.

Os servidores que tenham opção de recolhimento para a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo – Funpresp-Exe o fazem sobre as mesmas rubricas calculadas para a contribuição do PSS, de modo que, se optarem também pela inclusão da GSISP na base de cálculo da contribuição do PSS, esta consequentemente incidirá sobre o cálculo de contribuição para a Funpresp-Exe.

As vantagens e as desvantagens da opção pela inclusão da GSISP na base de cálculo da contribuição do PSS dependem da situação pessoal de cada servidor, pois tratam-se basicamente de, por um lado, um valor maior dos proventos na aposentadoria futura e, por outro lado, um maior desconto imediato na folha de pagamento do servidor.

 Para mais informações, encaminhe e-mail para dipag.cogep@planejamento.gov.br
Leia o Despacho da COGEP/DIRAD/MP na íntegra.

 

Legislação

Localidade de exercício ATI

Localidade de exercício ATI

application/vnd.openxmlformats-officedocument.spreadsheetml.sheet Localidade de exercício ATI.xlsx — 42 KB

Relação de servidores com GSISP

Relação de servidores aprovados no Processo Seletivo de 2009 que percebem à GSISP.

application/vnd.openxmlformats-officedocument.spreadsheetml.sheet Localidade de exercício GSISP.xlsx — 29 KB